Olá amigos convivas…

Hoje queria partilhar convosco mais uma coisinha…

Tudo na minha vida corria bem. Estava no início do 12º e com muita vontade de estudar e entrar na universidade. Tinha os melhores amigos do mundo e a minha família a dar-me muito apoio. Para além disto tudo, uma pessoa fantástica ao meu lado que me ajudou a descobrir o verdadeiro significado da palavra amar.

Era muita felicidade junta não é? Pois, no meio de tanta felicidade, uma bomba rebenta na minha família… No espaço de uma semana fica-mos a saber que o meu Pai, uma pessoa saudável, tem um cancro nos intestinos, maligno, já bem avançado e é operado…

Não sei se conseguem imaginar como eu fiquei. Na altura só pensava que o meu pai ia morrer. Muitas vezes me questionei: o que faz uma miúda com 18 anos quando sabe que o pai tem cancro? O mais estranho é que eu naquela semana só pensava em mim. Os meus irmãos já são autónomos, e eu? Eu tenho um curso para tirar, tenho que ir para a universidade. Acho que nunca chorei tanto escondida…

Numa conversa com essa pessoa fantástica, ela diz-me esta frase “ Ele sabe sempre o que faz, nós é que podemos não O entender”, na altura não entendi muito bem, hoje não posso estar mais de acordo… Sei que Deus sabe sempre o que faz e em tudo o que nos acontece, há sempre alguma coisa a aprender…. No meio desta doença há muita coisa boa, mas a principal está na atitude do meu Pai. Sabem o que é entregar-se a Deus e não ter medo de nada? Foi isso que ele fez, era ele que nos dava força. Recordo-me dele antes de saber o que tinha, andava muito stressado com o trabalho. Quando sabe, fica muito calmo, com muita paz, com uma força sem igual, nunca o vi sem estar a sorrir e muito contente… muitas vezes eu me questiono: Como é que é possível esta entrega? Será que nós alguma vez vamos conseguir faze-lo? Será que somos capazes de nos entregar assim nas mãos Dele? A única coisa que ele dizia era, algo assim: “não há nada a temer, vai ser o que Deus quiser.” Fantástica atitude não é?

Era só isto que queria partilhar, reflictam sobre isto…

Um abraço bem fraterno de um 1052.

Partilha

Share/Bookmark

3 comentários:

Pe. Zé disse...

Olá Convíva

Sei que o teu pai é um homem de fé e sei que essa Fé foi semeada em corações generosos. Continua a receber dele esse dom maravilhoso: o Amor a Deus.
Deus não se esquecerá dele, porque nunca se esquece de cada um dos seus filhos.
Continuaremos a rezar por vós.

Miudo disse...

BOa! miúda....
Obrigado pelo testemunho...

Anónimo disse...

Força. Ele nunca nos abandona, podes ter a certeza, e obrigado pelo testemunho, temos muito a aprender com ele.

David Polido